Meu cinema
Guerra Fria

Nota média
4,3
20 publicações
  • Ccine10
  • Cinemascope
  • Collider
  • O Globo
  • Télérama
  • The Guardian
  • Cineplayers
  • Cineweb
  • Critikat.com
  • Folha de São Paulo
  • New York Times
  • Omelete
  • Papo de Cinema
  • Screen International
  • The Hollywood Reporter
  • The Playlist
  • Variety
  • Washington Post
  • Chicago Sun-Times
  • Observatório do Cinema

Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema cinema, de 0.5 a 5 estrelas.

20 críticas da imprensa

Ccine10

por Kadu Silva

O filme traz também momentos musicais que são verdadeiras obras primas, pelas letras tocantes ou mesmo pelo resultado visual de encher os olhos. "Guerra Fria" é uma obra tristemente romântica.

A crítica completa está disponível no site Ccine10

Cinemascope

por Eduardo Ferrarini

"Guerra Fria" é um belo retrato histórico e emocional de situações inconciliáveis que teimam em se esbarrar.

A crítica completa está disponível no site Cinemascope

Collider

por Gregory Ellwood

"Guerra Fria" deve reforçar a reputação de Pawlikowski como um dos grandes autores da atualidade e, mais importante do que isso, vai deixar todo mundo perguntando: "Qual é o nome dessa atriz?".

A crítica completa está disponível no site Collider

O Globo

por Susana Schild

Com brilhante domínio narrativo, Pawel Pawlikowski (melhor diretor em Cannes pelo filme) cria uma obra singular no panorama atual, com pontos em comum, sobretudo estéticos, com seu aclamado “Ida”.

A crítica completa está disponível no site O Globo

Télérama

por Jacques Morice

Uma história de amor impossível que, mesmo assim, persiste. O tema não é novo, mas Pawel Pawlikowski o enriquece de modo elegante e impressionante, associando-o diretamente à Guerra Fria.

A crítica completa está disponível no site Télérama

The Guardian

por Peter Bradshaw

A cinematografia em preto-e-branco cristalina exalta seus momentos de intimidade íntima e seus espetáculos oníricos de exibição teatral. [...] As performances são surpreendentes - brilhantemente coreografadas por Pawlikowski e filmadas pelo diretor de fotografia Łukasz Żal.

A crítica completa está disponível no site The Guardian

Cineplayers

por Francisco Carbone

Aqui com preocupação factual deslocada para o que as ações provocam no interior das relações, Pawel se liberta para suas provocações imagéticas conquistando o espectador em outra seara.

A crítica completa está disponível no site Cineplayers

Cineweb

por Alysson Oliveira

As narrativas de ambos estão em disputa, e não há vencedores porque, no fundo, não há saída.

A crítica completa está disponível no site Cineweb

Critikat.com

por Benoît Smith

Com exceção de alguns maneirismos, a abordagem de Pawlikowski consegue encarnar elegamente a especificidade e a instabilidade do desejo mútuo entre Wiktor [...] e Zula.

A crítica completa está disponível no site Critikat.com

Folha de São Paulo

por Sérgio Alpendre

Sem significar propriamente uma novidade (mas hoje em dia, quem seria novidade?), "Guerra Fria" representa um diretor que pela primeira vez demonstra pleno domínio de seu estilo.

A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

New York Times

por Manohla Dargis

"Guerra Fria" é um daqueles romances de amor entre as ruínas que transformam o sofrimento em um estilo alto. [...] O relativo exotismo e todos os jovens saudáveis ​​que logo preenchem o conjunto geram mais entusiasmo para o espectador, assim como a impressionante imagem em preto e branco.

A crítica completa está disponível no site New York Times

Omelete

por Camila Sousa

Cada vez que enfrentam um problema, Wiktor e Zula se olham com um sofrimento profundo, envolto na capa de um amor calmo e conformado. O carinho está em pequenas ações e isso torna o relacionamento de ambos crível e nada óbvio.

A crítica completa está disponível no site Omelete

Papo de Cinema

por Marcelo Müller

Com esses movimentos de maior atenção à esfera íntima, o entorno naturalmente reassume a posição de contexto, sem que para isso haja um esvaziamento do discurso político.

A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

Screen International

por Fionualla Halligan

A história de amor íntima entre Wiktor e Zula, parece pessoal, encharcada de música, abalada pela turbulência da Europa do pós-guerra, relações políticas e patriotismo."Guerra Fria" é um filme sofisticado, sombreado pelo espírito do vencedor do Oscar de Pawilowski.

A crítica completa está disponível no site Screen International

The Hollywood Reporter

por Leslie Felperin

"Guerra Fria" é agridoce e insuportavelmente adorável [...] Apesar da angústia e do título em si, é um filme mais sensual e ensolarado, que evoca a cinematografia de 16mm do período e ainda assim não reduz o resultado.

A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

The Playlist

por Jordan Ruimy

A precisão dos detalhes é surpreendente, tanto nos figurinos quanto nas locações. [...] No entanto, as emoções contidas demais nos forçam a testemunhar os eventos rapidamente, ao invés de nos comover ou envolver com eles.

A crítica completa está disponível no site The Playlist

Variety

por Guy Lodge

Um estudo sóbrio e comovente do desapontamento e da insegurança que podem florescer da suposta renovação: é um romance em que novos começos e finais podem ser difíceis de distinguir.

A crítica completa está disponível no site Variety

Washington Post

por Ann Hornaday

"Guerra Fria" é um filme quase perfeito, uma meditação artisticamente trabalhada, impecável, sobre amor, memória e história inventada que é profundamente pessoal e politicamente sintonizada.

A crítica completa está disponível no site Washington Post

Chicago Sun-Times

por Jake Coyle

“Guerra Fria”, Pawlikowski extrai quantidades surpreendentes de histórias em imagens monocromáticas austeras, tão profundamente expressivas que você poderia mergulhar nelas. [...] É a segunda obra-prima de Pawlikowski, apenas uma com um erro crítico, se raramente visto.

A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

Observatório do Cinema

por Aléxis Perri

A escolha do preto e branco acaba sendo mais um capricho do cineasta em condicionar uma forma ou estilo, do que uma escolha narrativa condizente ao contexto do enredo. Mesmo, a forma quadriculada é mera escolha estética.

A crítica completa está disponível no site Observatório do Cinema
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do cinema
Back to Top